Compartilhe essa página

Você tem um móvel de qualidade?

Pensando no bolso e não somente na estética, quando vamos escolher algum móvel, devemos sempre pensar se aquele móvel é de qualidade, ou seja, se vai ter um tempo de vida adequado ao que propõe, pois muitas vezes gastamos horrores com um móvel que não irá durar por muito tempo ou porque a madeira empenou ou porque está descascando ou molhou e mofou e esses são só alguns exemplos.

 

TIPO DE MADEIRA

Para identificar se seu móvel é de qualidade, você precisa saber que existem três tipos de madeira:

- maciça: pouco encontrada hoje em dia, mas é a madeira considerada mais resistente, só que também mais cara. Mas se você quer um móvel que dure por muitos anos, essa é a escolha certa, porque por mais que você gaste mais, dividindo o tanto que gastou pelo tanto que irá durar, valerá à pena. Mas lembre-se de que esse tipo de madeira é sim mais resistente, mas também pode ganhar arranhões mais facilmente assim como ficar com marca d’água.

 

- folheado (vulgo compensado): têm uma base de madeira mais barata e por fora várias folhas finas de madeiras de qualidade melhor. Como o seu núcleo é mais barato, esse tipo de madeira tende a se tornar mais barato que a madeira maciça.

 

- madeira composta: como o próprio nome já diz, é composto por polpa de madeira, plásticos e resinas. É o tipo de madeira mais barata e parece que irá durar bastante, mas não se engane, o tempo de vida dela é curta, além de os cupins gostarem mais também. E aqui entram os famosos MDF (Medium Density Particleboard – Painel de Partículas de Média Densidade) e MDP (Medium Density Fiberboard – Chapa de fibra de média densidade). O MDP é feito de partículas aglutinadas em duas camadas finas e o MDF é feito a partir de placas de fibra de madeira coladas uma na outra. O MDP é mais utilizado em prateleiras, portas e gavetas enquanto que o MDF é mais utilizado para molduras e revestimentos, pois tem a superfície menos porosa. O MDF é considerado mais caro que o MDP.

 

 

TIPOS DE FERRAGENS

Esses elementos são a parte mais cara do seu móvel, então pense bem. Melhor que você tenha móveis sem portas do que ferragens de má qualidade, caso seu orçamento esteja apertado.

Para as gavetas, o melhor é utilizar os trilhos telescópicos do que as convencionais, pois garantem maior abertura das gavetas, possibilitando ver o que há no fundo delas, assim como têm maior durabilidade.

Para as portas de armários, utilize stops, que nada mais são do que freios nas portas, para que elas não batam ao fechar e garantam maior durabilidade das dobradiças.

TIPOS DE ACABAMENTO

O tipo de acabamento influencia diretamente em um móvel de qualidade.

O que mostra que um móvel é de qualidade não é se ele possui materiais mais caros e sim se possuem materiais condizentes com o tipo de móvel. Por exemplo, se você quer comprar uma escrivaninha para seu filho, não adianta escolher o material mais caro e sim aquele que terá maior resistência a riscos, arranhões e manchas. Se você tiver a ajuda de um profissional que lhe direcione no melhor material para cada tipo de móvel, você estará fazendo bom uso do seu dinheiro.

Para a bancada de uma escrivaninha você pode utilizar um revestimento melamínico ou vidro, para maior proteção. Para armários e móveis que não sofrerão com o uso do dia-a-dia, utilize revestimentos mais baratos, como por exemplo, os laminados.

 

 

TIPOS DE FABRICAÇÃO E MONTAGEM

Verifique se a loja que você vai fazer ou comprar seu móvel faz a montagem dos móveis com pregos ou cola, pois isso diminui a sua durabilidade e o correto é utilizar caixilhos de madeira em volta para aguentar mais peso. O que você pode encontrar são parafusos, esses sim condizentes com um móvel de qualidade.

Veja que a forma com que um móvel é feito influencia muito em sua qualidade. Uma peça bem acabada e bem montada fará uma diferença enorme.

 

 

Pense que durabilidade é qualidade e nem sempre o que é mais caro é o melhor! Pesquise, peça ajuda e assim encontrará o móvel perfeito para seu bolso e para sua casa.


 

Compartilhe essa página

Deixe seu comentário